O presidente Michel Temer sancionou, na última quinta-feira (07), o novo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que trouxe mudanças nas taxas de juros, prazos para pagamento das dívidas e ampliação da faixa de renda para os novos aderentes.

As regras anunciadas já começam a valer no primeiro semestre de 2018 e permite que o estudante que já tem o contrato firmado migre para as novas regras.

Novas regras

  • Juro zero: uma das principais regras anunciadas é a oferta de 100 mil vagas a juro zero para estudantes mais carentes. As demais vagas terão juros variáveis de acordo com o banco que fechar o financiamento;
  • Fim da carência: a partir de agora, o estudante deverá iniciar o pagamento do financiamento no mês seguinte ao término do curso, desde que esteja trabalhando. O valor do financiamento será descontado diretamente do salário do empregado por meio do eSocial (sistema utilizado pelas empresas para pagar contribuições e prestar informações ao Governo). Caso o estudante não tenha renda, o saldo devedor poderá ser quitado em prestações mensais equivalentes ao pagamento mínimo do financiamento.
  • Novas modalidades: antes, o Fies era concedido a quem apenas tinha renda familiar per capita de até três salários mínimos. O Fies I ofertará 100 mil vagas a juros zero para estudantes com rendas per capita mensal de até três salários mínimos. O Fies II é destinado à estudantes com renda per capita mensal de até cinco salários. Nesta modalidade, serão ofertadas 150 mil vagas em 2018 para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Os recursos para este tipo de financiamento virão de fundos constitucionais regionais com risco de inadimplência assumido pelos bancos. O Fies III também vai atender estudantes com renda per capita de até cinco salários. Serão 60 mil vagas para todas as regiões do País. Neste caso, os recursos serão do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES).
  • Pagamentos atrasados: para quem está inadimplente no financiamento, foi criado o Programa Especial de Regularização do Fies. Quem estiver com contrato atrasado, com parcelas vencidas de até 30 de abril de 2017 poderá fazer o pagamento quitando 20% do saldo devedor em cinco vezes e o restante em até 175 parcelas.
  • Fundo Garantidor: foi criado o Fundo Garantidor do Fies (FG-Fies). Ele será de adesão obrigatória para as faculdades que aderirem o programa. O objetivo é garantir crédito para os financiamentos.

 Para mais informações, acesse: www.novofies.com.br.

Você, aluno FUG, pode procurar a Coordenação de Bolsas para os demais esclarecimentos ou pelo e-mail: coordbolsas@fug.edu.br